Facebook: privacidade e concorrência - Diário Económico

16 de Março de 2016


Margrethe Vestager, a Comissária responsável pela Direcção-Geral de Concorrência da Comissão Europeia, disse há dias que “nem sempre é o volume de negócios que torna uma empresa interessante. Por vezes, são os seus activos, clientes ou os dados de que dispõe”.

A frase é particularmente pertinente se pensarmos no recente negócio em que a empresa americana Facebook pagou mais de 20 biliões de dólares pela WhatsApp, uma plataforma de comunicações instantâneas, utilizada em terminais móveis, que factura apenas 10 milhões de dólares por ano. Sabe-se que o modelo de negócio da Facebook passa por recolher os dados dos seus utilizadores (incluindo o conteúdo das mensagens) e analisá-los de forma a comercializar espaço publicitário tão customizado quanto possível na sua plataforma.



Continuar a ler o artigo de opinião de Ricardo Bordalo Junqueiro n
o Diário Económico.




[Nota: O direccionamento pelo nosso site para sites de terceiros é feito na estrita medida de mera indicação, não se responzabilizando a Cuatrecasas, Gonçalves Pereira pelos respectivos conteúdos.]

Partilhar: 
Notícias relacionadas