O Reino Unido não vai sair da UE - Diário Económico

4 de Julho de 2016

Caro leitor, não encare o título deste artigo como uma profecia. Trata-se apenas da consideração de um cenário que é mais provável do que neste momento possa parecer.

É curioso que Boris Johnson, pretenso herdeiro político de Winston Churchill, se tenha revelado tão distante do pensamento, carisma e coragem do seu mentor. Churchill foi dos primeiros a perceber a importância da construção de uma união de países europeus, apelando à fundação de uma “espécie de Estados Unidos da Europa”. Boris Johnson empenhou-se, de forma populista e leviana, na destruição deste projecto. A surpresa da vitória do ‘leave’ tornou evidente a inexistência de um plano. E Johnson apressou-se a abandonar o barco, com o confortável pretexto de a matemática dos apoios parlamentares não lhe ser favorável. Uma atitude muito pouco “churchilliana”.

É certo que quando, como agora, se trilham caminhos nunca antes percorridos, qualquer previsão é arriscada. Na verdade, tudo pode acontecer. Por isso, caro leitor, não encare o título deste artigo como uma profecia. Trata-se apenas da consideração de um cenário que é mais provável do que neste momento possa parecer.


Continuar a ler o artigo de opinião de Ricardo Bordalo Junqueiro no Diário Económico.



[Nota: O direccionamento pelo nosso site para sites de terceiros é feito na estrita medida de mera indicação, não se responzabilizando a Cuatrecasas, Gonçalves Pereira pelos respectivos conteúdos.]

Partilhar: 
Notícias relacionadas