E se, de repente, a coima exceder a 50% do volume de negócios? - Diário Económico

10 de Novembro de 2014

Em Portugal e na U.E. a infração às regras de concorrência pode custar às empresas até 10% do volume de negócios realizado no ano anterior ao da decisão condenatória.
No entanto, num caso recente, a empresa alemã YKK Stocko, fabricante de fechos de correr, viu a Comissão aplicar-lhe uma coima superior a 50% do seu volume de negócios. O caso foi objeto de recurso.

Continuar a ler no Diário Económico o artigo de opinião de Ricardo Bordalo Junqueiro.




[Nota: O direccionamento pelo nosso site para sites de terceiros é feito na estrita medida de mera indicação, não se responzabilizando a Cuatrecasas, Gonçalves Pereira pelos respectivos conteúdos.]

Partilhar: 
Notícias relacionadas